Por Patricia Jacob*
Hoje vou começar contando uma historinha pra introduzir o tema das diferenças entre os sexos. Bom, sabemos que no início da nossa evolução, vivíamos em um meio extremamente hostil, então como forma de sobrevivência, os homens e as mulheres tiveram que dividir suas tarefas. O homem, naturalmente com mais força física, se responsabilizou pelas tarefas mais agressivas, como a caça e a luta pra defender sua tribo.

A mulher, pela capacidade de gerar e da lactação, se responsabilizou pelas tarefas de cuidar da prole e a manutenção da organização do lar enquanto os homens saiam para caçar. Dadas as diferentes tarefas, fomos desenvolvendo habilidades diferentes também.

O homem, enquanto esperava sua caça, precisava ficar em silêncio, completamente focado no que estava fazendo e se preparando para atacar, e quando chegava a hora de atacar, dava gritos de comando e berros carregados de emoção. A mulher, na tarefa de cuidar da tribo, precisava se comunicar o tempo todo, tanto com as outras mulheres com quem dividia as tarefas, quanto com as crianças e podia realizar várias tarefas ao mesmo tempo.

Ou seja, desde os tempos primitivos algumas das diferenças marcantes entre os sexos já foram se formando: a mulher fala e sente e tem a habilidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo e o homem se silencia e age e tem uma maior habilidade em focalizar no que está fazendo!

Essas características são também destacadas pelos estudos atuais da neurobiologia: os homens usam mais predominantemente o hemisfério direito e as mulheres têm mais ativo o lado esquerdo, além de terem o corpo caloso maior (que é o responsável pela comunicação entre os hemisférios).

Isso faz com que as mulheres tenham tendência a falar mais e a ter mais facilidade em comunicar emoções (que são muito abstratas para os homens) e os homens a tendência a agirem mais, a serem mais práticos e a falarem mais facilmente sobre fatos e menos sobre emoções.

Mais uma variante essencial: a mulher é regida ora pela progesterona, ora pelo estrogênio e o homem é regido pela testosterona o tempo todo. Isso faz de nós mulheres seres cíclicos, e dos homens seres mais estáveis.

Claro que devemos considerar que há homens e mulheres que conseguem um equilíbrio maior entre as características masculinas e femininas. O ideal é que tenhamos um tanto das duas atuando em nós e hoje em dia nossa cultura tem nos permitido isso, o que é muito positivo!

No entanto, as diferenças ainda existem e influenciam o dia a dia do relacionamento homem-mulher. É sobre isso que vamos falar no próximo artigo, ok? Até lá!

*Patricia Jacob é psicóloga clínica formada pela USP-SP.