Manhêêê, Papai Noel existe???

Por Patricia Jacob*
Nesta época do ano, alguns pais ficam sem saber como falar com os pequenos sobre o Papai Noel. “Devo continuar iludindo meu filho ou devo falar logo que isso é tudo invenção?”, essa é a grande questão…

Bom, em primeiro lugar, vamos esclarecer que nenhum pai está enganando um filho quando diz que o velhinho existe, e sim simplesmente mantendo uma fantasia importante e necessária para eles, uma fantasia que faz parte do imaginário das crianças e que não temos o direito de quebrar. Aos poucos, lá pelos 6 ou 7 anos, ou até mais, eles mesmo vão percebendo a farsa toda. E alguns, mesmo assim, não contam para os pais a “descoberta”, para poderem continuar sonhando, imaginando, curtindo esse prazer de esperar o vovozinho Noel no final do ano…

Algumas crianças ficam muito frustradas ou bravas com os pais quando descobrem. Meu filho mesmo foi um que se sentiu traído e enganado! Mas quando perguntei se então ele preferia nunca ter acreditado em Papai Noel, ele entendeu… Entendeu e passou a ajudar a manter a fantasia dos amigos mais novinhos, porque sabe que assim o Natal fica mais gostoso…!

É uma pena o que andam fazendo com o Natal e com a figura do Papai Noel por aí… Não vemos mais aquela magia, aquele mistério, aquele encantamento… Acabou o ritual do Natal, que virou um dia de exageros -no gasto e na comilança; ninguém mais espera a noite de Natal para abrir os presentes (não sabemos mais viver o prazer da espera e da expectativa, não é?); ninguém mais cultiva o mito do Papai Noel… Temos que resgatar os mitos e os rituais em nossas vidas. Pensem na beleza do significado do Papai Noel: é um velhinho bom, que não discrimina raça, cultura ou padrão social e é generoso sem precisar receber nada em troca.

E aqui vem uma coisa importante: nunca devemos usar da imagem de Papai Noel para nos ajudar na educação de nossos filhos, pois assim vamos quebrar esse significado tão belo… Papai Noel precisa ser um símbolo de bondade, de generosidade e solidariedade puras, que não depende de trocas ou de chantagens (do tipo: “se você não for um bom menino, Papai Noel não vai trazer presente..”)

Espero que todos vocês possam curtir intensamente toda essa fantasia de Natal com seus filhos. Independente de religião ou credo, simplesmente pelo prazer da magia…

Um ótimo final de ano a todos!!!

*Patricia Jacob é psicóloga formada pela USP-SP.  ( www.patriciajacob.com.br)

Leave A Comment

WhatsApp